A nouvelle cuisine israelense conquista Paris

Uma brisa leve e fresca vinda do mediterraneo soprou sobre a capital francesa e trouxe com ela excelentes endereços para saboriar a cozinha israelense.

Aqui segue uma seleção de alguns dos melhores restaurantes israelenses de Paris, todos testados e aprovados pelo Gastronomos com a ajuda do conteudo do Le Figaro.

 

Baba Marais

Restaurantes Israelenses em Paris

Diretor artístico da Sony em outra vida, Thomas Kolnikoff abriu, abriu no coração do Marais um cantinhomediterrâneo”.

Na cozinha, é o chef israelense Liran Tal faz malabarismos, atrás de sua cozinha aberta. Os totens da cozinha israelense estão lá: mezze (hummus, babaganoush, tarama de Evi Evane…) servido com uma pita quente; choco à la plancha, acompanhado de berinjela, grão-de-bico picante, merguez; arayes… Pratos pequenos, gourmet, perfumados, muito bem feitos.

 

Baba Marais. 17, rue Charlot (IIIe). Tel: 01 48 87 04 54

 

Mulko

Restaurantes judaicos em Paris

Em um bairro altamente concorrido em termos de gastronomia, você precisa de estilo e um pouco de alma para se destacar da multidão. Exatamente o que esta cantina Levantine, com sua bancada em mosaico verde, iluminação de designer e alvenaria exposta oferece.

Este não deve ser esquecido, pois é o resultado do mesmo impulso de simplicidade e sinceridade. No menu múltiplos aperitivos: uma excelente pasta de tomate queimado vem junto com um cremoso iogurte turco (que te chama claramente para um duplo mergulho) acompanhado por delicioso pão caseiro. Labné, mesabaha (grão de bico cozido) e tarama de bottarga completam o quadro. O shawarma vem em versão terra (cordeiro, frango de criado ao ar livre) ou mar (carapau), enquanto o peito de vitela é crozido por doze horas e temperado com um creme de raiz forte.

 

Mulko. 29, rue d’Enghien (Xe). Tel: 09 50 94 56 10. Tlj sf dim. e mon. Menu: 20-30 euros.

 

Shouk

Restaurantes judaicos em Paris

O lugar. Uma antiga boutique de roupas e decoração exótica que se tornou uma vasta e luminosa cantina com um visual neo-industrial, sob a liderança do esbelto chef Pierre Bouko Lévy (ex-Miznon e Mulko). Este último trabalha atrás do longo balcão de concreto com uma brigada multicultural. A música é alta, o lugar está vivo: afinal, “shouk” significa “mercado” em hebraico.

 

É claro que aqui são servidas deliciosas pitas (espetada suculenta, halloumi, shawarma de frango e defígados de frango ), mas as carnes, grelhadas com mangal (churrasco do Oriente Médio), também são servidas no prato. À noite e aos sábados, pequenas porções de tapas cuidadosamente temperadas completam o cardapio juntamente com uma seleção de coquetels.

 

Shouk. 59, rue de Lancry (Xe). Tel: 09 87 57 87 68. Tlj sf dim. e mon. Fórmula: 16 euros (já por semana). Cartão: 25-35 euros.

 

Chiche

Restaurantes judaicos em Paris

Uma cantina israelense que se define como o primeiro “hummus bar” parisiense em um ambiente bastante informal com cadeiras escolares, porta talheres feitos de latas e mesas de bistrô recicladas.

Uma variedade de hummus servido no prato com varias opção de acompanhamento a opção carnivora é composta de uma mistura de carne moída e cordeiro, pignoles, grão-de-bico, picles de cebola e salsa (12 euros). Mas as preparações são em sua maioria vegetarianas, girando de acordo com a estação, há opção com couve-flor, beringela picante ou cogumelos.

 

Chiche. 29 bis, rue du Château-d’Eau (Xe). Tel: 01 42 00 96 14.

 

Canal Miznon

O Mizon talvez tenha sido o primeiro restaurante de culinária Israelense de Paris, já vibra lotado há várias estações do lado da Rue des Rosiers. O sucesso foi tanto que outra filial foi aberta no canal de Saint Martin. E mambos, todos os códigos de casa forão mantidos: grande cozinha aberta, colônias de cabeças de couve-flor e outros vegetais esperando para serem cozidos na grelha, música alta e um belo atendimento desorganizado…

Uma vez feito o pedido, tudo sairá em poucos minutos. A inconfundível couve-flor assada a perfeição, temperada no último momento com um toque de flor de sal e um fio de azeite de oliva é a prata da casa. Mas também tem as pitas dantescas com pão ultra mole, recheadas com uma beef bourguignon ou espetinhos de cordeiro, peixe do dia picante, ratatouille, entre outras variações vegetarianas.

 

Canal Miznon. 37, quai de Valmy (Xe). Tel: 01 48 03 47 22. Tlj sf sam. Cartão: 15-25 euros.

 

Salatim

Atrás de sua fachada amarela, escondida no coração do bairro de Sentier, Yariv Berreby (ex-Kitchen Galerie Bis de William Ledeuil e BAT) envia hummus, caviar de berinjela e outras saladas muito perfumadas em uma pequena sala aconchegante. Além das mezzes a casa tambem oferece carne e peixe do dia, shakshouka, babka ou malabi de sobremesa. A vedete da casa sem duvida é o schnitzel servido somente de quarta-feira diabólico (em um sanduíche ou prato), de acordo com a receita da mãe do cozinheiro.

 

Salatim. 15, rue des Jeûneurs (IIe). Tel: 01 42 36 30 03.

 

Balagan

Restaurantes judaicos em Paris

A Nestling no andar térreo do hotel renascentista Paris-Vendôme, esta casa consegue ser chique e informal ao mesmo tempo, Balangam que significa “feliz confusão” em hebraico, permite aos convivas descobrirem a cozinha do chef delebridade israelense Assaf Granit (Machneyuda em Jerusalém, Palomar e The Barbary em Londres): irresistíveis pães cubanos e Frenavon, kebab desestruturado e bar tahina estão no menu. Propriedade do Grupo Experimental, o local, decorado por Dorothée Meilichzon (longo balcão de mármore, bancos elétricos azuis), tem um bar de coquetel afiado e concorrido na ante-sala.

 

Balagan. 9, rue d’Alger (Ist). Tel: 01 40 20 72 14. Tlj. Fórmula: 40 euros (brunch). Menu: 35-60 euros.

 

Tavline

Restaurantes judaicos em Paris

É em um pequeno restaurante israelense com a fachada azul da cor do céu e interior ensolarado (almofadas coloridas, pedra brancas) que Keren Benichou e Kobi Malka, nativo de Tel Aviv formado no grupo Ducasse, se instalaram no Marais.
Excelente prato de mezze servido como entrada (couve-flor, beterraba e batata doce assada, hummus), mas também alguns pratos onde as especiarias (“tavline” em hebraico) assumem a liderança, bolas de peixe grelhadas com ervas e shakshouka completam o menu.

 

Tavline. 25, rue du Roi-de-Sicile (IVth). Tel: 09 86 55 65 65 65. Tlj sf Sun. e Mon. Cartão: 20-35 euros.

Levantine

Restaurantes judaicos em Paris

Outra cantina israelense dedicada à houmous, lançada no início do ano pela dupla de eventos do Houmous Bar a um passo do canal Saint-Martin, em um cenário bastante oriental. Com excelentes latkes com molho picante, fritas de hallumi, batatas doces assadas e uma sobremesa de babka de chocolate extraordinaria !

 

Levantine. 36 rue Bichat (Xe). Tel: 01 83 56 18 56. Tlj. Fórmula: 12 euros (café da manhã), 22 euros (brunch). Menu: 20-30 euros.

Já conhece nossas viagens e passeios gastronomicos? 

Eu Como Sim, o blog de receitas do Gastronomos.

SIGA O GASTRONOMOS E TRAGA A GASTRONOMIA FRANCESA PARA O SEU FEED
 FACEBOOK
 INSTAGRAM